AHAVAH

imageQue as escrituras sofreram muitas perdas durante os milênios em que foram escritas, isto é fato, que ela esta corrompida em muitas partes, isto também é fato. Mas existe uma forma de adulteração proposital criada pelo sistema que é muito sutil e perigosa.

A Adulteração de Palavras!

Preguiça de ler? Então ouça!

Em si pode parecer pouca coisa quando se muda uma palavra e deixa em seu lugar outra que, aparentemente significa a mesma coisa, porém em seu âmago é bem diferente e altera o significado de frases inteiras.

Sabemos que no estudo das Escrituras, as traduções foram por si só corrompendo o significado dos textos. O hebraico e Aramaico são línguas muito difíceis de serem traduzidas e chega a ser considerado impossível traduzir os textos da Tanach e Torá.

Muitas palavras foram alteradas e isto reconhecemos, por causa das mudanças da língua portuguesa, palavras como “diadema” que alteraram para “coroa”, neste caso até aceitamos bem porque são sinônimos, não altera o significado de uma frase e fica mais fácil a compreensão por aqueles mais leigos.

Mas certas palavras terão uma alteração significativa no contexto de uma frase, como nas cartas e Paulo que a palavra “Amor” foi substituída por “Caridade”.

Tendo como base a frase de Cristo que diz: “Elohin é Amor”, pois esta não puderam mudar ou ficaria muito na cara, podemos compreender a importância e o peso que a palavra Amor tem nas Escrituras.

“Deus é Caridade”, levaria as pessoas a se questionarem!

Vamos a exemplos:

Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos melarríms, e não tenha ahavah, sou como o metal que soa ou como o sino que tine. 1 Coríntios 13.

A segunda palavra destacada Ahavah (Lê-se Arravá), esta palavra significa “Amor”, como o Amor de pai e mãe, Amor verdadeiro e não paixões.

Compare agora: “Porque Elohin é Ahavah”.

image

Ahavah é uma palavra perfeita!

Existe um estudo chamado Guematria, que estuda o hebraico pelos valores numéricos de cada letra.

A Torá, é o livro do Ensinamento das coisas do Pai, aonde se encontram as Leis Mosaicas de 613 preceitos. Cada preceito cumprido recebe uma quantidade de benção. São 8.000 bênçãos para o cumprimento de todas as Leis da Torá.

Em resumo, são 13 bênçãos para cada Lei Cumprida.

A palavra Amor, em hebraico, Ahavah, tem a numeração de seu nome dentro da Guematria, também  o valor 13. Ou seja, a Torá é Amor!

O Amor que o Pai depositou em nós está nos ensinamentos da Torá, porém ao homem, segundo Jesus Cristo, é impossível cumprir toda a Lei e, segundo Paulo, pecando em uma das Leis, peca-se em todas as 613 Leis.

Pela Lei ninguém é salvo e por isso Paulo diz que “aquele que vive pela Lei está sob sua maldição”.

Todos aqueles, pois, que são das obras da lei estão debaixo da maldição; porque está escrito: Maldito todo aquele que não permanecer em todas as coisas que estão escritas no livro da lei, para fazê-las. Gálatas 3:10

Isso porque o Amor é uma benção, mas não estar no Amor é uma maldição. É ódio e sofrimento.

Jesus porém nos dá a Graça do entendimento ao dizer que amando ao nosso próximo como a nós mesmos, cumprimos assim a  Lei (613 preceitos) e todos os profetas.

Amando o próximo, estaremos dentro do ensinamento do Pai, seremos a Torá e teremos todas as suas bênçãos.

Isto tudo se define pelo estudo da Guematria, porém conhecer este ensinamento não é importante, o que importa é Amar ao próximo como a nós mesmos.

Digo isto porque nem todos farão um estudo da Guematria ou de Hebraico, mas todos possuem as mesmas qualidades e igualdade diante do Pai. O Pai ama a todos.

O Entendimento das Coisas do Pai, Ruach HaKodesh ou da forma como traduziram, Espírito Santo, foi derramado sobre todos e por isso todos possuem formas de compreender e entender as Escrituras.

Para isto basta ler por si só, pensar e raciocinar sobre tudo o que está lendo. Compreender da forma mais simples.

Mas isso pode ser desviado se no caso as palavras estiverem alteradas e mudadas.

Mesmo que em português as palavras não possuem conotações numéricas nem símbolos como no hebraico, elas possuem significados fortes e de fácil entendimento. Ou seja, Amor é Amor e sempre será Amor e Caridade não é Amor e nunca será.

Caridade é uma das coisas das quais devemos praticar COM AMOR.

COM AMOR!

Praticar com Amor é fazer da caridade um ato altruísta, sem interesse nenhum. Não deve ter hora marcada, não deve ser feito como um compromisso, nem ser feito para que outros vejam. Mas simplesmente se faz por que é o correto a ser feito.

Devemos praticar a caridade para confortar nosso irmão, pois um dia quem poderá necessitar de conforto somos nós!

Caridade é uma ação que se pratica com Amor, sem nada esperar.

Amor é tudo, Amor é o próprio Pai!

Leia o capitulo 13 da primeira carta aos Coríntios, Mas substitua a palavra Caridade por Amor e depois você lê usando a palavra Caridade. Perceba, note e entenda a diferença que faz no próprio texto, em sua complexidade contextual.

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.