Peões do xadrez religioso

imageQuando me questionaram qual Deus eu sirvo, a minha resposta foi sem dúvida nenhum, já que não podemos servi-lo em nada. Mas a esta resposta, fui recebido com sete pedras nas mãos.

Não entendo, como uma pessoa que se diz religiosa, que segue uma doutrina de amor e paz, que diz ter o Pai no coração pode agir desta forma?

Embora seja uma situação complicada, não é difícil compreender que em teoria é tudo lindo e maravilhoso, mas na prática não!

Preguiça de ler? Então ouça!


Esta é mais uma prova que o sistema é corrupto e corrompe.

Tratam as pessoas como se fossem peões, porque o sistema e seus líderes não colocam sua cara a tapa, mas empurram os pequenos. Fazem uma verdadeira lavagem cerebral, o que leva aos seus congregados a darem a vida por aqueles que pouco se importam com eles.

É ensinado, em maior ou menor grau, que as únicas pessoas que vão para o “céu”, são as que estão dentro daquela congregação ou denominação, que nenhum outro esta salvo. Isso é facilmente notado apenas no tipo de conversa, que em geral sempre possui estas frases:

“Nós que somos salvos….”

“Nós que somos de Deus…”

“Nós que somos os escolhidos…”

Mas isso não porque está escrito em algum lugar, talvez no livro de Harry Potter que ele era o escolhido, mas porque o Líder religioso assim ensina. De tal maneira que fica impregnado no subconsciente, que mesmo sérias terapias não conseguem apagar.

imageEm muitos casos, isso fica latente dentro da pessoa, mas numa hora que ela sente que o sistema está sendo ameaçado, como que um gatilho interno dispara e o pobre coitado enganado na maioria das vezes, se transforma num soldado, disposto a usar de todas as armas para atacar e defender o sistema.

Mas se perguntem, o que estas pessoas, que nada mais são que peões, ganham verdadeiramente com isso?

Elas agem, de forma mais simples e inocente, mas agem como terroristas. Por enquanto apenas verbalizando e condenando ao inferno quem diz uma só palavra contra o sistema, mesmo que esta palavra esteja escrita nas escrituras!

Mas se tivessem uma arma ou pudessem atacar, atacariam!

O sistema e seus líderes permanecem calados diante de situações assim, não gostam de se expor. Apenas aparecem quando há a necessidade, seja para limpar a barra religiosa ou de si mesmo, como no caso do travesti agredido porque saiu em protesto crucificado. Ou da criança que levou uma pedrada de um evangélico porque estava vestida de forma afro-religiosa.

Isso é intolerância e não achei nada que aprove este comportamento nas escrituras. Existe certas passagens que são usadas para se justificarem, mas não justificam, porque se a igreja se diz cristã e seus fiéis cristãos, então de qualquer forma deveriam seguir as palavras de Cristo Jesus.

Suas palavras no Sermão da Montanha são contrárias aos seus atos. O sistema deve sim ser responsabilizado por qualquer ato de violência de seus membros.

Cristo disse: “Se te baterem na face, oferece a outra…”, “se lhe pedirem a túnica, dê também a capa”, “Bem aventurados os mansos e pacificadores, pois verão ao Pai…”, “Não julgueis para não serdes julgados…” (Ler sermão do monte, Mateus caps. 5, 6 e 7).

Bem diferente da prática.

imageÉ preciso acordar, despertar para a verdade e sair destes antros de mentiras.

Não existe “os fins justificam os meios”, mas existe a verdade, simples e pura.

O sistema se aproveita dos ingênuos e os colocam a mercê de ataques, assim quem se machuca são os pequenos enquanto o sistema sai ileso e sem máculas.

Ele ainda se justifica num caso destes, dizendo que “nada teve com isso”, ou que “é uma situação isolada e que não expressa a opinião da instituição”.

Ora, quantos vídeos encontramos de pessoas agredindo outras por causa de religião? mesmo que verbalmente? Basta ir em um vídeo do You Tube que aborda assuntos semelhantes aos nossos e veja os comentários das pessoas religiosas!

Pessoas que vão presas porque agridem e até matam em nome da religião.

Está feia a situação e logo-logo, forças religionárias acabarão sendo criadas, como no vídeo do exército de Deus.

As pessoas seguidoras, em nome de um líder religioso são capazes de tudo e a cada dia encontramos mais e mais exemplos disto. Tem um exemplo em um vídeo no final.

Acontece o seguinte, sei que são peças teatrais, mas prestem atenção que a ideia tem se ramificado e espalhado e cada vez mais toma força. Formar um exército em nome de um deus não é tarefa difícil, mesmo que hoje por hora, somente por brincadeira. mas para nascer um grupo extremista, não será em muito tempo.

A intolerância religiosa tem crescido muito e o que vemos hoje no mundo, é um domínio cada vez maior de intolerantes. A bancada evangélica por exemplo, que tenta criar leis absurdas, como tentar calar quem fala contra uma religião! Absurdo!

A constituição é igual a todos, e as mesmas regras que protegem são as que condenam, com costumo dizer. Então se criarem uma Lei que impeça de falarem mau contra a religião, eles também não poderão falar mau de nenhuma religião, nem de satanistas, afinal, é uma religião!

Entendem o meu ponto de vista?

Jesus diz: “Aquele que vive pela espada, morre pela espada!”

Será que Ele mentia?

Claro que não. Então se a religião criar métodos cada vez mais intolerantes e violentos, a própria religião morre por seus próprios atos. E Não enxergam que o que julga será julgado e será julgado segundo sua própria medida.

Ai Pai poderoso! Como não conseguem ver isso? Fazem tudo exatamente contrário do que pede as escrituras e contrário ao que ensina Jesus. Então, como podem se classificar ou auto intitular-se “Cristãos”?

imageÉ preciso acordar para parar de ser enganado pelo sistema e seus líderes, mas isso, não sou eu e nem ninguém fará ou conseguirá fazer, tem que partir de cada um. É ler as Escrituras de forma linear, sem interrupções de capítulos e versículos. É questionar-se e questionar os líderes religiosos e o próprio sistema.

Não há outra forma!

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.