Afinal, Pedro foi o primeiro Pastor ou primeiro Papa?

imageEm meu segundo post para o site Efeito de Causa, vou expor um pouco sobre o assunto de Pedro, como sendo ele o primeiro Papa ou o primeiro Pastor.

É interessante que o sistema religioso prega e se apoia neste fato. Claro, existe uma passagem no Evangelho de João, versículo 15 do capitulo 21, que está escrito:

E, depois de terem jantado, disse Jesus a

Simão Pedro: Simão, filho de Jonas, amas-me mais do que estes? E ele respondeu: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe: Apascenta os meus cordeiros.
João 21:15

Preguiça de ler? Então ouça!

Como diz um bom e velho amigo, pastor turrão sim, mas amigo: “Contra fatos não existem argumentos!”

E certamente concordo com ele, não existem argumentos. Então pedi que me explicasse esta passagem para que ficasse claro em minha consciência que Pedro fora de fato o primeiro padre, papa ou pastor…. que seja. A explicação veio da seguinte forma, em minhas palavras pois a conversa fora há tempos:

– A explicação é simples, quando Jesus pergunta se Pedro o Ama, ele diz a Pedro para cuidar de seu rebanho. Rebanho que hoje quem cuida são os “pastores” (entre aspas pois ele é pastor e usou este termo, mas bem poderia ser padres e etc.) Estes hoje seguem os mesmos paços de Pedro e cuidam da mesma forma do rebanho.

Eu até poderia aceitar a explicação deste amigo, mas infelizmente, como ele disse, Contra fatos não há argumentos.

Eu gostaria de pedir a quem tiver uma bíblia que leia este versículo que se encontra no último capitulo do Evangelho de João, e me digam AONDE está escrito que ele pediu que Pedro construísse um templo de pedra e agrupasse ali seu rebanho para que ele cuidasse?

Não está escrito isso, nem mesmo nos originais! Aliás, nos originais está exatamente da mesma forma.

Está escrito: APASCENTA minhas ovelhas!

Apascentar minhas ovelhas não é se tornar pastor como o sistema quer mostrar, mas nutrí-las da verdade do Messias, que não aprisiona, mas liberta.

imageÉ trazer a paz, mas a paz verdadeira e não aquela do sistema, que acusa e leva ao medo. Mas a paz tranquilizadora de Yeshua Hamashia (Jesus Messias).

A verdade é libertadora, e Yeshua diz:

Tornou, pois, Jesus a dizer-lhes: Em verdade, em verdade vos digo que eu sou a porta das ovelhas.
Todos quantos vieram antes de mim são ladrões e salteadores; mas as ovelhas não os ouviram.
Eu sou a porta; se alguém entrar por mim, salvar-se-á, e entrará, e sairá, e achará pastagens.
O ladrão não vem senão a roubar, a matar, e a destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância.
Eu sou o bom Pastor; o bom Pastor dá a sua vida pelas ovelhas.
Mas o mercenário, e o que não é pastor (mas se diz ser), de quem não são as ovelhas, vê vir o lobo, e deixa as ovelhas, e foge; e o lobo as arrebata e dispersa as ovelhas.
Ora, o mercenário foge, porque é mercenário, e não tem cuidado das ovelhas.
Eu sou o bom Pastor, e conheço as minhas ovelhas, e das minhas sou conhecido.
João 10:7-14

E em Mateus:

Vós, porém, não queirais ser chamados Rabi, porque um só é o vosso Mestre, a saber, o Cristo, e todos vós sois irmãos.
E a ninguém na terra chameis vosso pai, porque um só é o vosso Pai, o qual está nos céus.
Nem vos chameis mestres, porque um só é o vosso Mestre, que é o Cristo.
Mateus 23:8-10

Aqui mata a pau, porque a ninguém deve ser chamado de mestre, rabi ou pai, (guias), senão aquele que está nos Céus.

A palavra Pastor há pouco tempo  passou a ser utilizada para diferenciar da palavra padre, mas até algumas décadas ainda se utilizava a palavra Padre para categorizar a classe “pastoral”. Nos Estados Unidos ainda utilizam a palavra Padre e não pastores.

Tanto Calvino quanto Lutero viveram e morreram sob o título Padre. E padre é a forma LATINIZADA da palavra PAI.

“E a ninguém na terra chameis vosso pai…”

Aqui não se refere “pai” como os pais terrestres, os pais de família, mas aqueles que se auto-denominam “Pai”. Ou seja, os padres e pastores!

Sim, porque assim, mesmo que de forma  subliminar, fica subentendido que ele é o Messias das congregações e dos povos (assim eles também acreditam). Por isso todos estes homens e mulheres, que não seguem os Evangelhos, se põe numa situação de  importância, pois se sentem assim. Veja:

E fazem todas as obras a fim de serem vistos pelos homens; pois trazem largos filactérios, e alargam as franjas das suas vestes (hoje usam batinas e ternos), E amam os primeiros lugares nas ceias e as primeiras cadeiras nas sinagogas,
E as saudações nas praças, e de serem chamados pelos homens; Rabi, Rabi.
Vós, porém, não queirais ser chamados Rabi, porque um só é o vosso Mestre, a saber, o Messias, e todos vós sois irmãos.
Mateus 23:5-8

Aqui está a razão pela qual Pedro não é e nem nunca foi o primeiro pastor ou papa, mas este foi aquele que por AMOR ao Messias, trouxe a paz as suas ovelhas.

Pedro nem mesmo aceitou ser crucificado como o Messias, mas pediu que lhe pendurassem no madeiro com a cabeça para baixo.

Ele amou as ovelhas da mesma forma como amava ao Messias e nada mais.

Ensinou e passou o ensinamento porque este é um ato de amor, não o que vemos nas igrejas de pedra fendida, que nada fazem que um show, um espetáculo de gritaria, histeria, danças, balbucios e depois….pegam o seu dinheiro!

Qualquer um pode levantar quatro paredes e chamar de igreja, mas este templo JAMAIS será a igreja (a esposa) como está descrito nas escrituras. E jamais alguém poderá ser um pastor ou padre,porque somente um foi e é.

Qualquer outro é, como o Messias os chamou, de ladrão, lobo, víbora, que rouba e mata.

A pergunta é, a quem preferem seguir? A estes ou ao único e verdadeiro Pastor?

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.